A disciplina e o silêncio da renovação

Já dizia Milton Nascimento que o rouxinol chega quando procuramos razão pra poder seguir e ainda, nos ensina que é só não temer. Pois bem. Em Minas, onde estamos, o outono chegou junto com a Páscoa, não só no calendário, mas em sua essência.

A transformação chegou no clima, na temperatura, nas relações e nos pensamentos.

No viés religioso, esta semana é considerada santa, mas de nada adianta o simbolismo se não nos conectarmos e não sentirmos, de fato, esse espírito de renovação.

Bastaram alguns minutos dedicados ao nosso íntimo para sentirmos que a transformação que queremos está dentro de nós.

Quando nos propomos a algo, pode o mundo cair ao nosso redor, mas se estivermos alinhados com o que queremos, o sentimento aflora, e o que era caos, se acalma, o foco chega e os resultados começam a chegar primeiro em pensamento, em seguida, materializados.

Não é diferente pra ninguém.

Nosso universo hoje é para educadores que tanto desejam a transformação de diferentes realidades, de diferentes perfis em diferentes locais. Só não podem se esquecer que o start para a renovação é o mesmo para todos: é íntimo. É de dentro.

E deixar aflorar isso não demanda esforço, mas sim disciplina e silêncio.

Disciplina que antecede a espontaneidade.

Disciplina que põe a frente um objetivo a ser alcançado sem perder de vista seus valores e princípios.

Disciplina que vira hábito.

Hábito que materializa e vira realidade.

E é preciso silêncio, afinal, a resposta só pode aparecer se o fizermos para ouvir. 

Na nossa equipe, aprendemos que a meditação é importante para termos uma boa conexão antes de iniciarmos as atividades. Momento de calmaria, de respiração, de entramos em sintonia com tudo o que precisamos.

Na sala de aula não é diferente. Aliás, essa é uma das técnicas que ressaltamos para todo professor que faz o curso com a gente.

Parece simples, parece óbvio. Mas o óbvio também precisa ser dito, não é mesmo?

Iniciar as aulas com a sensação de rouxinol trazendo boas novas, do outono transformando a natureza e da renovação trazida pela Páscoa nos traz uma sensação de paz.

E não podíamos deixar de dizer que nossa missão é essa.

Conectar. Fazer a ponte. A Ponte Para Paz.

 

Imagem: pixabay

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *