Empatia, criatividade e diversidade: o “novo” tripé da educação

Há quem diga que isso seja novidade: respeitar o outro, saber ouvir, agir com ética… Princípios básicos que estão escritos e disseminados há séculos na humanidade, mas que tem sido pouco praticados, hoje, dentro da pauta da educação no estado de São Paulo, é pauta de uma reforma de currículo escolar.

Ter empatia, abrir-se para a diversidade e ser criativo fazem parte das competências e habilidades socioemocionais que os professores da rede pública de São Paulo terão como desafio para lidar no próximo ano junto aos seus alunos. Não é apenas falar sobre o assunto, mas vivenciá-lo em cada disciplina e seu conteúdo teórico.

Para isso, é fundamental que a Secretaria de Educação do Estado e dos municípios paulistas estejam alinhados com a proposta. Mais que isso, os profissionais da educação – lê-se aqui professores, diretores, corpo administrativo e todos aqueles que atuam no ambiente escolar – devem estar preparados e capacitados para tratar dos temas de acordo com seu contexto.

Um trabalho de longo prazo, que enfrentará alguns desafios de ordem política e até mesmo entre os próprios professores. Desafios de ordem geográfica também. Capacitar aqueles que estão nas cidades maiores parece uma tarefa plausível. Mas e aqueles que estão nas pequenas cidadezinhas do interior do estado e com carência de infraestrutura? Mais que isso: como capacitar os professores para saberem lidar com as competências dos alunos se ainda há duvidas em como lidar consigo mesmo? Todos se conhecem a fundo para estarem preparados para esse novo desafio? Uma grande alteração no sistema educacional paulista que tende a ser modelo para o restante do país, que possui uma diversidade e desafios muito maiores.

A mudança inicia com o despertar individual. Bem, assim pensamos com a nossa proposta do curso Ponte Para Paz. Um olhar para dentro primeiro, o professor com ele mesmo, para depois ele ter condições de lidar com o assunto entre ele e aluno, entre ele e seu colega de profissão, entre ele e a diretoria. É um desafio, mas estamos prontas. E você, vem com a gente?

Confira mais detalhes do curso Ponte para a Paz aqui em nosso site!!!! Clique aqui!

—-
Nosso texto se baseou na matéria publicada em no Estadão em 14/11/2017

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *