Respeito e Atitude no mês eleitoral

Desde sempre ouvimos que é preciso amar o próximo assim como nos amamos. Mas essa tarefa é muito difícil! Amar o diferente? O que não concorda comigo? Amar o que aponta meus defeitos?

E aí, por sermos incapazes de amar, acabamos também não respeitando.

Mas amor e respeito são coisas completamente distintas! Amor não vive sem o respeito, já que precisa dele para a relação prosseguir, mas o respeito não precisa do amor. O respeito é solitário e autossuficiente, alimenta-se do seu próprio agir, não precisa de holofotes, é melhor na discrição dos atos.

Isso porque o respeito não é um sentimento, é uma atitude!

Atitudes respeitosas existem independente do sentimento nutrido pelo outro ou por uma ideia. Respeito se constrói com atos, comportamentos, práticas e posicionamentos! Não depende do sentimento!

Você pode, tranquilamente, detestar uma pessoa, e tratá-la com cordialidade e respeito. Não é preciso concordar com uma ideia, um partido, com a forma de ser de outra pessoa, afinal, você é livre!

A única “obrigação” que você tem, é tratar a todos da mesma forma: educação polidez, cumprir as regras estabelecidas.

Essa atitude de forma alguma te diminui, ao contrário! Ela demonstra a maturidade de uma pessoa que não é refém de suas paixões, positivas ou negativas, e que consegue enxergar a humanidade que existe em todos!

No mês das eleições, num ano tão polarizado, você pode odiar o candidato A ou B, mas respeite a opinião do outro, afinal, gostando ou não, o eleito será presidente de todos!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *